POLUIÇÃO DO AR E INTERNAÇÕES HOSPITALARES POR DOENÇAS RESPIRATÓRIAS EM VOLTA REDONDA (RJ)

Main Article Content

Jéssica Guerra Inácio de Oliveira
Roberta Fernanda da Paz de Souza Paiva
Marcelo Moreno dos Reis
Givanildo de Góis

Resumo

O objetivo deste estudo foi analisar a associação da exposição à poluição atmosférica e as internações hospitalares por doenças respiratórias (CID‑10: J00-J99) de residentes em Volta Redonda (RJ), no período de 2013 a 2015, bem como estimar seus custos. Foram considerados dados do Instituto Estadual do Ambiente (INEA) para partículas totais em suspensão (PTS), PM10 e ozônio (O3) e dados disponíveis no DATASUS referentes à morbidade por doenças respiratórias por faixa etária (total, crianças e idosos). Para estimar tal associação, foi utilizado o modelo aditivo generalizado de regressão de Poisson. Observou-se
a elevação do risco de admissão hospitalar para a elevação de 10 μg/m3 de PM10 para o total de internações — lag 2: 1,39% (IC95% 0,23–2,55%) e lag 3 1,36% (IC95% 0,21–2,52%) — e para os idosos — lag 3: 1,89% (IC95% 0,02–3,69%) e lag 4 1,9% (IC95% 0,02–3,85%) —, de PTS para o total de internações — lag 2 0,84% (IC95% 0,40–1,64%) — e para crianças menores que 5 anos (lag 4: 2,2% (IC95% 0,05–4,02%) — e de O3 para os idosos (lag 6: 2,41% (IC95% 0,31–4,57%). Destaca‑se que as associações ocorreram mesmo quando os níveis de poluentes não ultrapassaram os limites estabelecidos pela legislação. Do total de internações
para o período, 99 foram atribuídas à exposição ao PM10, gerando custo de R$ 115.165,25 para o Sistema Único de Saúde. Espera-se que essas informações contribuam para a discussão da problemática ambiental na região.

Article Details

Como Citar
Oliveira, J., Paiva, R., Reis, M., & Góis, G. (2020). POLUIÇÃO DO AR E INTERNAÇÕES HOSPITALARES POR DOENÇAS RESPIRATÓRIAS EM VOLTA REDONDA (RJ). Revista Brasileira De Ciências Ambientais (Online), 55(1), 72-88. Recuperado de http://rbciamb.com.br/index.php/Publicacoes_RBCIAMB/article/view/642
Seção
Artigos