INFLUÊNCIA DE SISTEMAS PRECIPITANTES SOBRE A PRODUÇÃO DE SERAPILHEIRA EM MANGUEZAL DA COSTA AMAZÔNICA

Main Article Content

HYAGO ELIAS NASCIMENTO SOUZA
MARIA ISABEL VITORINO
STEEL SILVA VASCONCELOS
EDUARDO RIBEIRO MARINHO
CARLOS JOSÉ CAPELA BISPO

Resumo

Manguezais são ecossistemas com significativa relevância ambiental e socioeconômica,
e o conhecimento da relação ecológica desse ecossistema com a atmosfera é de
fundamental importância para sua preservação e para o uso sustentável dos recursos
naturais. Diante disso, este estudo tem como objetivos analisar os sistemas meteorológicos
precipitantes e sua variação pluviométrica sazonal sobre a costa amazônica, bem como
examinar sua influência na variabilidade da produção de serapilheira de floresta de
mangue. Delimitaram-se três parcelas amostrais com 12 coletores de serapilheira de 1 m2
no manguezal do Sítio Experimental de Cuiarana. Classificaram-se as coletas realizadas
mensalmente em folha, lenhoso, material reprodutivo e miscelânea. Utilizaram-se
dados de precipitação pluvial com base na Torre Micrometeorológica e na técnica
CPC MORPHing Technique (CMORPH). Utilizaram-se as análises two-way e one-way
de variância (ANOVA) (p < 0,05) e análise de regressão linear (p < 0,05). Os resultados
indicam que a variação temporal da precipitação é modulada por diferentes sistemas
meteorológicos. A produção total anual de serapilheira foi de 9,4 ± 0,06 Mg ha-1 ano-1,
da qual 67% compunha-se de fração folha. As análises da fração folha total e folha da
espécie L. racemosa apresentaram correlação significativa com a precipitação (r2 = 0,36
e r2 = 0,72; p < 0,05), respectivamente. Diante dos resultados, conclui-se que a produção
de serapilheira do manguezal possui direta relação com os sistemas precipitantes.

Article Details

Como Citar
SOUZA, H., VITORINO, M. I., VASCONCELOS, S., MARINHO, E., & BISPO, C. J. (2019). INFLUÊNCIA DE SISTEMAS PRECIPITANTES SOBRE A PRODUÇÃO DE SERAPILHEIRA EM MANGUEZAL DA COSTA AMAZÔNICA. Revista Brasileira De Ciências Ambientais (Online), (54), 105-118. https://doi.org/10.5327/Z2176-947820190571
Seção
Artigos
Biografia do Autor

HYAGO ELIAS NASCIMENTO SOUZA, UNIVERSIDADE DO ESTADO DO PARÁ

Mestre em Ciências Ambientais pela Universidade Federal do Pará (UFPA). Técnico A (Engenheiro Ambiental) na Universidade do Estado do Pará – Belém (PA), Brasil.

MARIA ISABEL VITORINO, UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ

Doutora em Meteorologia pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE). Professora adjunta da UFPA – Belém (PA), Brasil.

STEEL SILVA VASCONCELOS, EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA

Doutor em Recursos e Coservação Florestal pela University of Flórida (USA). Pesquisador na EMBRAPA Amazônia Oriental, Belém (PA), Brasil.

EDUARDO RIBEIRO MARINHO, UFPA

Mestre em Ciências Ambientais pela Universidade Federal do Pará (UFPA). Professor de Química, Belém (PA), Brasil.

CARLOS JOSÉ CAPELA BISPO, UEPA

Mestre em Ciências Ambientais pela Universidade Federal do Pará (UFPA). Docente na Universidade do Estado do Pará (UEPA) – Belém (PA), Brasil.