ESTOQUE DE CARBONO E AGREGAÇÃO DO SOLO SOB FRAGMENTOS FLORESTAIS NOS BIOMAS MATA ATLÂNTICA E CERRADO

Main Article Content

Jefferson Matheus Barros Ozório
Jean Sérgio Rosset
Jolimar Antonio Schiavo
Elói Panachuki
Camila Beatriz da Silva Souza
Roniedison da Silva Menezes
Thiago Sandin Ximenes
Selene Cristina de Pierri Castilho
Leandro Marciano Marra

Resumo

Estudaram-se o estoque de carbono (EstC) e a agregação do solo no interior e
no entorno de fragmentos florestais dos biomas Mata Atlântica (MA) e Cerrado
(CE). Foram coletadas amostras de solo em quatro fragmentos florestais, dois
na MA e dois no CE, nos quais foram amostrados três pontos internos: borda
(BO), metade do raio (MR) e centro (CF), além de um ponto no entorno;
sistema plantio direto (SPD) e pastagem permanente (PP) na MA e no CE,
respectivamente. Determinaram-se o carbono orgânico total (COT), a densidade
do solo (Ds), com cálculos de EstC, e a estabilidade de agregados. Na MA, a Ds
chegou a 1,19 Mg m-3. Maiores teores de COT e EstC foram verificados no CF,
havendo redução do EstC no CF em pontos mais periféricos. Verificou-se menor
estabilidade estrutural do solo nas áreas de SPD do entorno. As áreas de PP no
entorno dos fragmentos do CE apresentaram maior Ds. Os teores de COT e
valores de EstC foram heterogêneos entre os pontos internos dos fragmentos
de CE. Nos fragmentos de CE, as variáveis estruturais não diferiram das áreas
de PP do entorno. O COT e o EstC indicam o ponto CF com maior estado de
conservação nos fragmentos de MA. No CE, as áreas de PP apresentaram o
mesmo potencial de acúmulo de carbono em camadas subsuperficiais em
relação aos fragmentos. A fragmentação florestal, nos dois biomas estudados,
modificou os atributos físicos do solo, além de ter influenciado nos padrões de
estocagem de carbono no interior dos fragmentos.

Article Details

Como Citar
Barros Ozório, J., Rosset, J., Schiavo, J., Panachuki, E., Souza, C., Menezes, R., Ximenes, T., Castilho, S., & Marra, L. (2020). ESTOQUE DE CARBONO E AGREGAÇÃO DO SOLO SOB FRAGMENTOS FLORESTAIS NOS BIOMAS MATA ATLÂNTICA E CERRADO. Revista Brasileira De Ciências Ambientais (Online), (53), 97-116. https://doi.org/10.5327/Z2176-947820190518
Seção
Artigos