A PROBLEMÁTICA AMBIENTAL DA CONTAMINAÇÃO DOS RECURSOS HÍDRICOS POR FÁRMACOS

Main Article Content

Mayara Andria da Silva Escher
Juliana Heloisa Pinê Américo-Pinheiro
Nádia Hortense Torres
Luiz Fernando Romanholo Ferreira

Resumo

A degradação dos recursos hídricos e a escassez de água potável são assuntos de crescente preocupação mundial, principalmente em razão da
presença de contaminantes emergentes (CE) como os fármacos. O presente trabalho teve como objetivo levantar informações por meio de estudos
publicados sobre a presença de fármacos em matrizes ambientais e os seus efeitos no meio aquático, assim como para os organismos aquáticos e os
seres humanos expostos. Observou-se aumento no número de pesquisas, tanto daquelas voltadas à contaminação dos recursos hídricos por fármacos
quanto daquelas voltadas aos efeitos desses nos seres vivos. Verificou se que os fármacos estudados (diclofenaco, ibuprofeno e paracetamol)
podem ser encontrados em diversas matrizes ambientais e causar efeitos ecotoxicológicos a diversos organismos não alvos como algas, moluscos,
peixes e plantas aquáticas. Para os contaminantes estudados, não existe legislação associada à sua presença em matrizes ambientais, no entanto a
União Europeia (UE) inseriu o diclofenaco na lista dos contaminantes que devem ser monitorados. A problemática ambiental da contaminação dos
recursos hídricos pelos fármacos envolve grandes desafios, entre eles a busca por medidas que visem à prevenção de possíveis impactos ao meio
ambiente e à saúde humana.

Article Details

Como Citar
Escher, M., Américo-Pinheiro, J., Torres, N., & Ferreira, L. (2019). A PROBLEMÁTICA AMBIENTAL DA CONTAMINAÇÃO DOS RECURSOS HÍDRICOS POR FÁRMACOS. Revista Brasileira De Ciências Ambientais (Online), (51), 141-148. https://doi.org/10.5327/Z2176-947820190469
Seção
Editorial Convidado