DESTINAÇÃO DE RESÍDUOS SÓLIDOS DOMICILIARES EM MEGACIDADES: UMA ANÁLISE DO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO

Main Article Content

Claudia Ruberg
Geraldo Gomes Serra

Abstract

O gerenciamento dos resíduos sólidos se apresenta como um dos maiores problemas da atualidade
nas megacidades. Na cidade de São Paulo cerca de 9.000 toneladas diárias de resíduos domiciliares
são dispostas em dois grandes aterros sanitários. Sem mecanismos de redução do volume de
resíduos, a política atual é o afastamento dos resíduos coletados. Os diversos problemas associados
a essa prática, tornam o afastamento uma solução pouco viável nas megacidades. Portanto, é
necessário reduzir significativamente o volume de resíduos dispostos em aterro, a dependência de
grandes áreas de aterro e as distâncias de transporte entre coleta e destinação. Na elaboração de
uma proposta para São Paulo que atinja esses objetivos, foram definidos os elementos condicionantes
de projeto e verificados os diversos aspectos ambientais e urbanos que restringem a proposta. A
distribuição dos incineradores ao longo do Rodoanel criou um sistema mais racional de transporte,
com a eliminação de grande parte dos resíduos gerados, de modo a salvaguardar o meio ambiente
e a permitir o desenvolvimento da megacidade de São Paulo. Esta pesquisa foi financiada pela
CAPES.

Article Details

How to Cite
Ruberg, C., & Serra, G. (2007). DESTINAÇÃO DE RESÍDUOS SÓLIDOS DOMICILIARES EM MEGACIDADES: UMA ANÁLISE DO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO. Brazilian Journal of Environmental Sciences (Online), (08), 4-9. Retrieved from http://rbciamb.com.br/index.php/Publicacoes_RBCIAMB/article/view/439
Section
Articles