Corredores de biodiversidade como meios de conservação ecossistêmica em larga escala no Brasil: uma discussão introdutória ao tema

Main Article Content

José Akashi Junior
Selma Simões de Castro

Resumo

Este artigo discute conceitos de Corredores de Biodiversidade no Brasil, o histórico de sua criação e
as justificativas para sua implementação. Fornece também exemplos, e contextualiza os aspectos
normativos e os caminhos pensados para sua viabilização no país, bem como as formas de gestão.
Ressalta ainda que, em se tratando de uma estratégia de conservação da biodiversidade em escala
de ecossistemas em conjunto e harmonizado com as atividades humanas, são capazes de formar
grandes mosaicos articulados em rede, baseados na implantação de pontes de conexão físico-biótica
entre Unidades de Conservação, a fim de possibilitar os fluxos bióticos. Destaca, por fim, que a
estratégia para sua implantação deve envolver todos os atores sociais e chama a atenção para o fato
de que embora não sejam unidades político-administrativas, os Corredores se inserem em territórios
sociais definidos e a partir daí se situam as dificuldades para sua implantação, sobretudo as
relacionadas com os paradigmas dos sistemas produtivos vigentes, convocando o poder público a
incentivar sua criação.

Article Details

Como Citar
Akashi Junior, J., & Castro, S. (2010). Corredores de biodiversidade como meios de conservação ecossistêmica em larga escala no Brasil: uma discussão introdutória ao tema. Revista Brasileira De Ciências Ambientais (Online), (15), 20-28. Recuperado de http://rbciamb.com.br/index.php/Publicacoes_RBCIAMB/article/view/392
Seção
Artigos