Uso do processo de sulfatação para recuperação de metais em lodos provenientes da indústria galvânica

Main Article Content

Fabio Augusto Dornelles do Amaral
Andréa Moura Bernardes

Resumo

Este artigo apresenta o estudo da recuperação de metais provenientes de lodos
galvânicos (LG) gerados por indústrias de semi-jóias, através do processo conhecido como
sulfatação seletiva. Os metais que foram alvos deste estudo são ouro e prata, devido a
seu valor agregado, e os metais mais abundantes neste resíduo, como o cobre, níquel e
zinco. A pirita, enxofre e sulfato ferroso foram usados como agentes sulfatantes. Os
ensaios realizados para caracterização do lodo galvânico foram fluorescência de raios x,
absorção atômica e o percentual de água livre. O lodo galvânico apresentou em sua
composição um alto teor de cobre, aproximadamente 73% (base seca), enquanto ouro e
prata apresentaram respectivamente 0,017% e 0,1% em base seca. Após a caracterização,
o LG foi misturado aos agentes sulfatantes e levado ao forno, por 90 minutos e
temperatura de 550◦C, para avaliação de qual agente sulfatante e qual proporção
LG/agente sulfatante apresenta melhores resultados na recuperação dos metais em
solução. Após a etapa do forno, o resíduo foi solubilizado com água por 15 min. A
configuração que apresentou os melhores resultados, no que diz respeito à recuperação
de metais em solução, foi 1/ 0,4 LG/ enxofre, com aproximadamente 70% de recuperação
de prata, 70% de recuperação de cobre e de zinco e 50% de níquel. O ouro não pode ser
recuperado através deste processo sendo necessária sua lixiviação com agentes mais
específicos como cianeto e tiossulfato.

Article Details

Como Citar
Amaral, F., & Bernardes, A. (2011). Uso do processo de sulfatação para recuperação de metais em lodos provenientes da indústria galvânica. Revista Brasileira De Ciências Ambientais (Online), (20), 12-22. Recuperado de http://rbciamb.com.br/index.php/Publicacoes_RBCIAMB/article/view/350
Seção
Artigos