Efeito de José e Noé nas Cotas do Rio São Francisco

Main Article Content

Djane Fonseca da Silva

Resumo

O Efeito do José e Noé é observado em vários rios da América do Sul e da África; na América do Sul foi observado aumento de vazão após 1970 enquanto que na África, ocorreu o contrário. Com o auxílio das Análises de Ondeletas, objetiva-se neste trabalho identificar, na bacia hidrográfica do rio São Francisco, escalas das variabilidades temporais dominantes e suas possíveis causas climáticas e testar a hipótese do Efeito do José e Noé sobre variações de cotas de rios nesta bacia hidrográfica. Os dados diários de cotas de rio utilizados foram obtidos através da Agência Nacional das Águas (ANA) para o período de dados é de 1938-2010. Para o estudo, utilizou-se a Análise de Ondeletas, aplicada em alguns estudos de cotas ou vazões para entender a variabilidade de séries temporais (Nobre et al., 1984; Marengo, 1995; Abreu Sá et al., 1998; Trigo et al., 1999). Concluiu-se que o efeito José e Noé também ocorreu na bacia hidrográfica do rio São Francisco, principalmente nas sub-bacias do ASF e MSF, não sendo tão marcantes no SMSF e BSF, as quais também sofrem intervenção de Sobradinho desde 1979.

Article Details

Como Citar
Silva, D. (2013). Efeito de José e Noé nas Cotas do Rio São Francisco. Revista Brasileira De Ciências Ambientais (Online), (28), 66-76. Recuperado de http://rbciamb.com.br/index.php/Publicacoes_RBCIAMB/article/view/292
Seção
Artigos