Análise da viabilidade técnica, econômica e ambiental das atuais formas de aproveitamento da vinhaça: fertirrigação, concentração e biodigestão

Main Article Content

Luiz Felipe Lomanto Santa Cruz
Carla Grigoletto Duarte
Tadeu Fabricio Malheiros
Eduardo Cleto Pires

Resumo

Nesse estudo resume-se a análise da viabilidade técnica, dos aspectos econômicos e
ambientais das tecnologias de condicionamento e aproveitamento da vinhaça mais
difundidas no Brasil e, em especial, no Estado de São Paulo: aplicação in natura no
solo (fertirrigação in natura), biodigestão e concentração. A viabilidade técnica foi
confirmada para as três tecnologias estudadas, seja pela utilização em campo, com
ampla vantagem para a aplicação in natura, ou pela diversificada oferta das
tecnologias de biodigestão e concentração pelo mercado especializado. Quanto à
viabilidade econômica, a fertirrigação in natura se demonstrou altamente lucrativa,
a biodigestão, que contou com tecnologias complementares de geração de energia
elétrica para a análise de sua viabilidade, apresentou-se viável quando associada
aos queimadores e turbinas em todas as condições estudadas, no entanto, abaixo
dos valores de venda de energia atualizados. A tecnologia da concentração se
demonstrou completamente inviável a partir das condições econômicas utilizadas.
Já na questão ambiental, a fertirrigação in natura apresentou diversas vantagens e
desvantagens, ficando a sua utilização condicionada a estudos locais. Para a
biodigestão e a concentração, essas tecnologias apresentaram diversos ganhos
frente à utilização in natura, sendo a primeira responsável pela mitigação dos GEE’s
e a segunda por uma aplicação de vinhaça mais racional e por um melhor
equacionamento dos altos volumes de água utilizados pelas usinas e destilarias.

Article Details

Como Citar
Santa Cruz, L. F., Duarte, C., Malheiros, T., & Pires, E. (2013). Análise da viabilidade técnica, econômica e ambiental das atuais formas de aproveitamento da vinhaça: fertirrigação, concentração e biodigestão. Revista Brasileira De Ciências Ambientais (Online), (29), 111-127. Recuperado de http://rbciamb.com.br/index.php/Publicacoes_RBCIAMB/article/view/283
Seção
Artigos