GESTÃO INTEGRADA EM UNIDADES DE CONSERVAÇÃO: ESTUDO DE CASO DO PARQUE ESTADUAL DE PORTO FERREIRA

Main Article Content

Mayra Cristina Prado de Moraes
Kaline de Mello
Rogério Hartung Toppa

Resumo

Este estudo analisou a configuração da paisagem na Zona de Amortecimento (ZA) do
Parque Estadual de Porto Ferreira (PEPF) destacando as implicações para a
conservação. O PEPF possui uma área de 611,55 ha, com entorno
predominantemente agrícola, sendo 63% da paisagem composta por cana-de-açúcar
e citricultura. A cobertura florestal corresponde a 12% da ZA com 60 fragmentos de
pequeno tamanho (83% ≤ 10 ha). O isolamento do parque, a proximidade com o
centro urbano, as monoculturas, a extração de argila e a circulação de veículos
representam ameaças à conservação da biodiversidade. O aumento da conectividade
do entorno por meio da recomposição de APP e reservas legais, bem como práticas
agrícolas sustentáveis, devem ser metas para dirimir os impactos das monoculturas
existentes na ZA. A participação da população no processo de atualização do plano
de manejo, bem como na implantação de seus programas, é fundamental para a
efetividade da gestão integrada.

Article Details

Como Citar
Moraes, M., Mello, K., & Toppa, R. (2014). GESTÃO INTEGRADA EM UNIDADES DE CONSERVAÇÃO: ESTUDO DE CASO DO PARQUE ESTADUAL DE PORTO FERREIRA. Revista Brasileira De Ciências Ambientais (Online), (33), 45-59. Recuperado de http://rbciamb.com.br/index.php/Publicacoes_RBCIAMB/article/view/232
Seção
Artigos