RESÍDUOS PÓS-CONSUMO DE MEDICAMENTOS: ARCABOUÇOS INSTITUCIONAIS E SISTEMAS DE GESTÃO EM EXPERIÊNCIAS INTERNACIONAIS SELECIONADAS

Main Article Content

Rosana Icassatti Corazza
Eliane Navarro Rosandiski
Célio Hiratuka
Paulo Sérgio Fracalanza

Resumo

Problemas de saúde pública associados aos poluentes emergentes estão ganhando espaço nas políticas públicas
tanto no panorama internacional como no Brasil. Esse é o caso dos resíduos pós-consumo de medicamentos, que
colocam em questão possíveis contaminações com substâncias derivadas de antibióticos, disruptores endócrinos
e outros contaminantes. Para enfrentar esses problemas, o Brasil está estudando formas de implementação de
sistemas de gestão e de logística reversa de resíduos pós-consumo de medicamentos. Este artigo sintetiza aspectos
críticos de experiências internacionais selecionadas que podem contribuir para compreender as possibilidades e
os limites dos sistemas de coleta e destinação desse tipo de resíduo. Neste sentido, são examinados os casos da
Itália, França, Espanha, dos Estados Unidos e do Canadá, com o levantamento e a análise de aspectos, tais como
seus respectivos arcabouços institucionais, sua atribuição de responsabilidades, suas opções tecnológicas, seus
sistemas de gestão e financiamento.

Article Details

Como Citar
Corazza, R., Rosandiski, E., Hiratuka, C., & Fracalanza, P. (2014). RESÍDUOS PÓS-CONSUMO DE MEDICAMENTOS: ARCABOUÇOS INSTITUCIONAIS E SISTEMAS DE GESTÃO EM EXPERIÊNCIAS INTERNACIONAIS SELECIONADAS. Revista Brasileira De Ciências Ambientais (Online), (34), 60-78. Recuperado de http://rbciamb.com.br/index.php/Publicacoes_RBCIAMB/article/view/218
Seção
Artigos