IMPACTO DA MUDANÇA DE COBERTURA VEGETAL NA SIMULAÇÃO DE EVENTO METEOROLÓGICO EXTREMO SOBRE LINHAS DE TRANSMISSÃO NO MATO GROSSO DO SUL

Main Article Content

Mônica Carneiro Alves Senna
Gutemberg Borges França
Renato Gonçalves dos Santos
Célia Maria Paiva
Audálio Rebelo Torres Junior
Igor Balteiro Pereira de Campos

Resumo

Neste trabalho são investigadas as condições atmosféricas no entorno de
linhas de transmissão através de simulações de um evento meteorológico
extremo, considerando diferentes cenários de cobertura vegetal. Foi
utilizado o modelo atmosférico de mesoescala MM5. A simulação controle
conseguiu capturar o sistema convectivo com uma boa precisão espaçotemporal,
mas subestimou a magnitude do vento. A simulação que
substituiu o cerrado por agricultura não-irrigada e pastagem não capturou
o sistema convectivo devido às retroalimentações do albedo e da
disponibilidade hídrica na circulação atmosférica. Já na simulação que
substituiu o mosaico de agricultura e arbustos por agricultura não-irrigada e
pastagem, a circulação atmosférica simulada foi alterada devido às
retroalimentações da rugosidade do solo, aumentando a velocidade do
deslocamento do sistema convectivo sobre a região. O sucesso da previsão
de eventos extremos depende da contínua melhoria na previsão em
mesoescala e da rede meteorológica observacional, além da utilização de
uma cobertura vegetal realística.

Article Details

Como Citar
Senna, M., França, G., Santos, R., Paiva, C., Torres Junior, A., & Campos, I. (2015). IMPACTO DA MUDANÇA DE COBERTURA VEGETAL NA SIMULAÇÃO DE EVENTO METEOROLÓGICO EXTREMO SOBRE LINHAS DE TRANSMISSÃO NO MATO GROSSO DO SUL. Revista Brasileira De Ciências Ambientais (Online), (35), 13-25. Recuperado de http://rbciamb.com.br/index.php/Publicacoes_RBCIAMB/article/view/203
Seção
Artigos