VULNERABILIDADE AMBIENTAL EM UMA COMUNIDADE RURAL NO ENTORNO DO PARQUE NACIONAL DA RESTINGA DE JURUBATIBA (RJ, BRASIL)

Main Article Content

Fernanda Lerner
Maria Inês Paes Ferreira

Resumo

No Brasil, os assentamentos da reforma agrária são normalmente
localizados em antigas áreas monocultoras degradadas ambientalmente.
O Assentamento João Batista Soares, situado no município de Carapebus,
Rio de Janeiro, Brasil, surgiu com a desapropriação de uma dessas áreas.
O assentamento é limítrofe com o Parque Nacional da Restinga de Jurubatiba,
criado para proteger os ecossistemas de restinga e de lagoas costeiras.
Por meio deste artigo, investigou-se se a alocação desses assentados na
atual área inicia ou intensifica um processo de vulnerabilidade ambiental.
Para isso, foram investigadas questões como pedologia, áreas de preservação
permanente, distribuição dos lotes e uso e cobertura da terra, em 2005 e
2015, em ambiente de Sistemas de Informações Geográficas (©QGIS), com o
objetivo de procurar evidências do processo de vulnerabilidade ambiental
na área. No assentamento, há um processo de vulnerabilidade ambiental
instalado, decorrente do potencial agrícola dos solos, do uso das terras e da
distribuição dos lotes. A vulnerabilidade ambiental pode vir a afetar o parque,
além de contribuir para a vulnerabilidade socioeconômica dos assentados.

Article Details

Como Citar
Lerner, F., & Ferreira, M. (2016). VULNERABILIDADE AMBIENTAL EM UMA COMUNIDADE RURAL NO ENTORNO DO PARQUE NACIONAL DA RESTINGA DE JURUBATIBA (RJ, BRASIL). Revista Brasileira De Ciências Ambientais (Online), (42), 82-103. https://doi.org/10.5327/Z2176-9478201600122
Seção
Artigos